sábado, 31 de outubro de 2015

hoje eu tenho PÉSSIMAS noticias ;-;

galerinha linda, tenho péssimas noticias: infelizmente, a entrada do sd card do meu celular bugou, queimou, sei lá, e agora tenho que mandar arrumar. "Mas o que isso tem a ver com o blog??"; eu preciso de musicas pra desenhar,porra! >:c e enquanto o celular estiver no concerto, não poderei postar os desenhos dos posts, e logo, vou ficar uns dias sem postar desenhos, mas eu prometo que solto umas informações extras sobre a saga, como roteiros anteriores, temas originais do inicio do trabalho, tipo à 7 anos atrás...Obrigado pela compreensão, ABRAÇOS! >:3

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Os deuses da criação - primeira parte

 Quem são os deuses da criação? acho que vocês estão muito curiosos em saber quem são esses 6 seres poderosos que regem as forças dos mundos e dos universos que eles criaram a partir de sua própria mente, corpo, força e poderes. Vamos do começo:
"No começo de tudo, haviam três seres poderosos, que aos poucos tomaram consciência de seus poderes e passaram a existir com formas certas. O primeiro deles era um aglomerado de luz poderosa, quente e luminosa, mas envolto em trevas profundas. Seu nome se tornou Quasar, e ele era a estrela mais poderosa do universo que nasceu a partir de sua carne, ele é o pai das estrelas e senhor de luz e trevas. O segundo se chamou de Caos, pois ele era forte demais, e sua forma era fluida demais, mas também extremamente poderoso, ele é a força dos quatro elementos básicos: fogo, terra, água e ar, e isso tornava sua personalidade extremamente confusa e mutável. O ultimo era mais fraco, mais simplório, mas ainda assim, tinha grandes poderes. Seu nome era algo terrível de se pronunciar, pois havia um prenuncio de algo ruim para o futuro do universo: Urami. Durante a criação do universo, os três deuses dialogavam muito, questionavam, criaram filosofias, leis e códigos, e a partir dai criaram outros três deuses: Gaia, Luna e Helios(em um outro post, a parte dois, eu mostro eles). Esses seis deuses começaram a criar vida no ventre de Gaia, a Mãe Terra, e ela gerou os dinossauros, mas Urami tinha inveja dessas criações, ele queria todo o crédito e queria que as criações que ELE tinha ajudado a criar venerassem apenas à ele. Por tanto, ele criou uma matéria de rocha e metal no universo e destruiu os dinossauros, fazendo assim com que Gaia tivesse Pangeia destruída e ramificada em diferentes continentes. Gaia se entristeceu, e de seu pranto veio uma era de gelo que durou muito tempo; apenas quando Urami fingiu remorso e se desculpou, os cinco deuses decidiram criar novas raças de criaturas, e assim, animais e outros tipos de criaturas surgiram em Gaia. Urami sentiu inveja de novo, e quando todos estavam em um sono de meditação, ele criou os humanos: uma raça aparentemente fraca, mas que era uma versão menor de seu próprio espirito. Os deuses acharam que os humanos que surgiram eram algo novo e passaram a adotá-los como servos, pois após isso, muito foi debatido entre os senhores do universo, e logo, outros mundos surgiram ao redor do universo, e os deuses da criação deram orgiem aos diferentes panteões das diferentes partes do mundo onde diferentes tipos de humanos existiam. Assim surgiram as civilizações, de acordo com o que cada panteão designou para seu reino humano definido, por exemplo: o panteão grego tinha grandes heróis entre os homens, frutos de uniões amorosas entre deuses e humanos; os egípcios tinham grandes poderes em magia que eles concediam aos humanos, e assim por diante. Porém, Urami novamente sentiu uma inveja amarga, e assim, começou a corromper alguns deuses entre os panteões(Loki, Seth,etc.), e graças a ele, alguns deuses e deusas tiveram filhos diferentes, e outros humanos foram corrompidos, e depois disso, os monstros começaram a surgir: o Minotauro, o Leviathan, os centautors,etc.. Algumas dessas raças, como os lobisomens, começaram a venerar a deusa da Lua, Luna, e luna se apaixonou por um lobisomem em especial, e eles tiveram uma pequena alcateia, mas isso é outra história. Os espíritos dos elementos veneravam Gaia, Helios e Caos, e os deuses gregos em especial sentiam apreço pelo poder de criação elemental de Caos. Porém, os deuses nórdicos possuíam as Nornas, e elas predisseram que algo ruim aconteceria, algo chamado Ragnarok, traduzindo "O crepúsculo dos deuses". E esse evento futuro só teve efeito real no mundo graças ás corrupções de Urami e suas influencias nos deuses e nos humanos. E assim aconteceu um evento que destruiu quase todos os deuses dos mundos de Gaia, mas depois de algum tempo, eles ressurgiram, pois eles eram forças da natureza, e a natureza é eterna enquanto ela durar, assim como a magia. Os humanos aos poucos ressurgiram. Entretanto...Urami deu inicio ao seus planos: pela inveja que tinha dos humanos venerarem os deuses e não somente à ele, e enquanto os outros cinco deuses dormiam, ele arrancou a espinha de Caos e uma das mãos de Quasar, e fugiu antes que eles pudessem atacá-lo. Quando ele já estava longe, ele criou outros mundos, e depois disso criou raças diferentes nos mundos que ele fez; porém essas raças recusaram venerar Urami, e o baniram de seus mundos assim que tomavam conhecimento desse deus profano. Quando Urami voltou os cinco deuses estavam totalmente furiosos: Caos tinha agora uma espinha de ouro e um grande semi-anel em suas costas, para controlar seus poderes e Quasar tinha uma mão alaranjada forjada em material flexível e muito poderoso. No entanto, Quasar tinha planos para Urami, e assim simulou perdoá-lo. A segunda parte do plano de Urami era mandar um de seus criados para enviar uma mensagem aos humanos, e assim, gerou um filho com uma humana, violando as leis antigas. Esse semi-deus profano começou a enviar mensagens aos humanos, e a palavra de apenas um só Deus começou a se espalhar, e os humanos deram às costas aos deuses que lhes deram a vida e o mundo em que viviam. Assim sendo, os deuses ficaram fracos, mas ainda tinham poder e baniram Urami e a alma de seu filho para o Abismo, um mundo abaixo do próprio Tártaro, onde apenas os piores dos piores iam e de lá não poderiam sair, a menos que fosse permitido sua saída, a menos que um trato tivesse feito, a menos que ele tivesse se regenerado, etc. E lá, Urami e seu filho profano, chamado de "maldição", ficaram. Mas os humanos ainda davam poder à esses deuses, os venerando e chamando-os de Senhor e Salvador. Depois de muitos séculos, as guerras começaram, e assim sendo, o destino dos panteões, da humanidade, dos mundos e dos próprios deuses, começaria a ser decidido..."
Os primeiros deuses


Agora uma breve explicação sobre os três primeiros deuses:

Quasar é de constituição forte, porém não muito alto; seus poderes são de trevas, luz, criação e magia; de sua carne veio o universo, de seu pensamento vieram as estrelas, e de sua mente veio o sopro de vida; ele usa um elmo que esconde seu rosto, e o único deus que viu seu rosto foi Caos.


 
Caos é uma força elemental de destruição e magia, alto, forte, de personalidade mutável e facilmente irritável; sua pele e sua carne são azuis, não se sabe a razão, mas ele tem tatuagens que mudam de cor: vermelho(fogo, raiva); azul claro(água,calmo); verde escuro(terra, pensativo); branco(vento, furioso).

Urami, força de criatividade, de corrupção, um coração apodrecido e mau, que envenenou os deuses que surgiram em Gaia apenas para que seus planos tivessem prosseguimento. Não se sabe ao certo se ele usa uma mascara para esconder seu rosto por medo ou se é uma afronta à Quasar, mas pouco se sabe o que se passa na mente insana desse deus corrupto. 

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Más notícias

infelizmente, terei que ADIAR os posts que eram pra hoje galerinha ;-;
sabem por que? porque a PORRA do meu cartão de memória bugou geral e eu tive que formatar esse filho da puta, e agora eu perdi até os desenhos que estavam nele como arquivo de foto(incluindo minhas musicas, mais de 610 musicas ;-; )
então, os posts deverão sair provavelmente amanhã e sábado, perdão ;-;

terça-feira, 27 de outubro de 2015

pequenas explicações,provavelmente novos resumos e organização

Bem galera hoje não tem desenho, infelizmente. MAS tem coisas interessantes, tipo a organização da saga inteira e a presentação dos personagens. bem, então...VAMOS À ISSO!
A saga é divida em trilogias, e elas são: Wulfjakal: Do despertar ao sofrimento; WulfJakal: A força da escuridão; WulfJakal: O renascer da esperança; Wulfjakal: Os conflitos dos reinos; e por fim WulfJakal: O prenuncio do fim para um novo começo. Essas trilogias são dividas em temporadas, e após a ultima trilogia, haverão as histórias seguintes, como uma "novela" que vai retratar a vida em si e o provável começo de mais uma guerra. A saga se inicia com o herói, Pedro Anubitt Fenris(WulfJakal), com 14 anos, e segue até os seus 26 anos, onde ele para de envelhecer por se tornar um "deus de baixa patente", ou deus menor, confinado ao plano dos humanos e aos outros mundos para manter a ordem e a paz, lutando contra o mal e recrutando novos heróis que forem surgindo ao longo dos tempos, mesmo que ele e os seus 27 amigos não morram por doença ou envelhecimento, e os heróis humanos envelheçam e morram, mas que possam deixar herdeiros. Os outros heróis, chamados de "filhos do ouro", são 30, e os outros 29 aparecem de acordo com a época que apareceram na vida do protagonista (ou seja, eu). Agora se segue a ordem das histórias e das aparições dos personagens em questão:

Primeira trilogia:
WulfJakal: o despertar dos heróis - Pedro(Wulfjakal), Lincoln(Ceifeiro), Alberthy(Sinistro), Matheus(Pesadelo), Fábio(Faraó).
WulfJakal: O surgimento do mago ruivo - Sendy(Vulcana), Deborah(Darketrix), Lucas Medina(Torre), Alan(Ariete).
Wulfjakal: O sofrimento do herói - ...

Segunda trilogia:
WulfJakal: o mestre das sombras - Gabrielle(Vingadora), Gabriela(Rosa negra), Paulo(Colosso)
WulfJakal: o recobrar da sanidade - Ana Maria(Ninfa Branca), Andrey(Guardião), Nathália(Obsidiana), Veronica(Hipolita), Jéssica(Minerva), Yuri(Brow soco).
WulfJakal: o retorno da morte - Pedro H. Barbosa(Tempestade), Murilo(Frostheart), Klayton(Detonador), Manuella(Dama de Cristal), "Dio"(Dama Trovão), Igor(Maremoto).

Terceira trilogia:
WulfJakal: os filhos do ouro - ...
WulfJakal: o mago ruivo retorna - ...
WulfJakal: a batalha das raças - ...

Quarta trilogia:
WulfJakal: as guerras dos mundos
WulfJakal: a espada de esmeralda
WulfJakal: conflitos dos pesadelos

Quinta e ultima trilogia:
WulfJakal: os monstros do norte
WulfJakal: o primeiro grande conflito
WulfJakal: o ragnarok e o acerto de contas

As temporadas se seguem de acordo com o desenvolvimento, entrada e saída dos respectivos heróis, até a terceira trilogia onde todos os 30 se unem para formar a irmandade do ouro, onde WulfJakal se torna o líder, e a Dama de Cristal sua esposa, mas passando por problemas de personalidade, convivência, aceitação e respeito. As temporadas mostram ideais políticos, econômicos, religiosos e sociais, onde criticas, referencias, elogios e outros sempre se fazem presentes. É claro que haverá MUITA polemica em cima de toda a saga, que apresenta várias questões, incluindo criticas ao cristianismo, á politica, homofobia e homossexualismo e homossexualidade, movimentos militantes,etc., enfim...é isso!

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Sinistro, Alberthy, o guerreiro metamorfo, assassino da noite

Alberthy é o segundo melhor amigo de Pedro e Lincoln, e esses três juntos poderiam ser chamados de "tritreta fantástico da escola Nossa Senhora de Lourdes". Alberthy na época de escola era do tipo que gostava de brincar com seus amigos, mas sempre focava nos estudos quando era necessário. Seu estilo de se vestir, agir, andar, falar e todo o resto era do tipo "não dou a minima pra vocês, foda-se tudo e todos", mas é leal aos amigos e seria capaz de dar a própria vida para defender seus camaradas de combate. Seu estilo musical é algo como "se a musica é boa, eu 'to ouvindo". Sempre caminha ao lado dos amigos, não importa onde. De constituição baixa, magra mas atlética, tem movimentos fluídos. Ele é metade troll, e sua pele na forma humana é meio que mais branca, e na forma de Sinistro, ela é meio cinza esverdeada. Na forma de Sinistro, ele é especialista em invasões furtivas, se metamorfoseando em guardas, bandidos, animais,etc., para confundir os inimigos e plantar o caos entre membros de gangues criminosas. Apesar de ser um matamorfo, ele não controla esse dom muito bem, e por isso ficou preso numa forma "nightcrawler", ou seja, ele se parece com o noturno dos x-men, mas apenas a cauda com ponta de lança. Ele possui habilidades acrobáticas e aderência física; mas, sendo metade troll, vocês devem achar que ele vira pedra de dia,né? errado! essa raça de troll é imune à essa maldição(ou condição natural). Controlando os poderes de Fafnir, ele pode cuspir um veneno tão acido que corrói até o titânio. E sendo um herói com poderes de fogo, ele é imune à qualquer tipo de condição de calor, mas não se sabe se existe um limite pra isso.
"cara, isso ta errado, mas beleza"
"isso será fácil...apenas me deixe fazer o serviço"

Fafnir, o dragão guardião do tesouro dos deuses e do anel

 As origens de Fafnir são difíceis de precisar. Em uma das versões, ele é irmão de Mîm e Otter, sendo da raça dos anões, e seu pai era o rei anão Hreidmar, e ele virou um dragão após matar seu pai e fugir com o ouro do pagamento pela morte de Ottr, e usando o poder do anel de ouro ele se tornou um dragão para proteger seu tesouro, tamanha cobiça ele sentia; na outra, que é uma opera, Fafnir era da raça dos gigantes, irmão de Fasolt, e matou seu próprio irmão para ficar com todo o tesouro de Alberich e respectivamente, o mesmo anel da primeira versão. Os mestres do Abismo trouxeram Fafnir de volta à vida e ele logo começou a caçar os deuses e logo destruiu cidades e conseguiu uma grande quantia em ouro, que ele guardou em uma caverna grande e profunda. Loki logo foi o deus a desafiar o dragão, e quando este estava preparado, o deus foi atrás do dragão em seu covil. A luta se iniciou logo que Fafnir sentiu o cheiro de Asgard em sua caverna e partiu pra cima de Loki, que não parava de se metamorfosear em diferentes animais para enfrentar o dragão, mas este cuspia fogo e depois veneno. Então Loki decidiu fazer uso de seus poderes de ilusão e trapaça, se multiplicando aos olhos da fera e assim fazendo-o gastar seu gás e seu veneno ao seu redor e nas estalagmites no teto, que o prenderam num circulo de pedra, e depois disso, Loki incendiou dentro do circulo e fez o dragão se render tomando a forma de um dragão ainda maior, e assim Fafnir foi derrotado.
Fafnir, o dragão
as ilusões de Loki

Loki, deus nórdico das trapaças, estrategias, travessuras e do fogo, aquele que derrotou Fafnir e pai de Sinistro

 Loki, um verdadeiro mistério do por que ele se aliou aos dourados, poucos deuses do membro do conselho sabem, mas Loki se aliou aos dourados por causa que ele sabia que eles poderiam vencer, e não poderia ficar do lado perdedor. O deus da trapaça poderia trair os dourados, mas Heimdall, seu rival disse aos outros deuses em conselho que "ele jamais faria isso, mas se o fizer, vamos forçá-lo á um trato: forjaremos tornozeleiras e braceletes que ele usara em baixo das roupas, e caso ele nos traia, os braceletes irão decepar suas mãos e pés, e assim seremos vingados e ele nada poderá fazer para se vingar além de nos trair, mas é claro que seu próprio filho no futuro ficará contra ele". Loki concordou, mas não sem engolir em seco umas três vezes durante a forjadura dos itens mágicos. Quando foram colocados os braceletes e as tornozeleiras, ele jurou mais três vezes que faria por merecer que tirassem essas coisas dele. Loki fez por merecer a confiança de seus aliados, e quando foi marcada sua luta com Fafnir, ele não exitou em nenhum instante. Após sua vitória, que ele conquistou usando todos os seus poderes de ilusão, metamorfose, fogo e trapaça, ele jurou que seu filho teria tanto poder quanto os outros, e para isso ele precisaria de uma raça forte para gerar um filho, e ele escolheu uma mulher dos trolls da floresta. Esses trolls não são nem grandes, nem musculosos, nem fortes demais, mas conhecem muitas magias e são os mais ágeis em combate furtivo. Loki prometeu que daria as adagas que usou contra Fafnir ao seu filho quando ele desperta-se os seus poderes. Ele sempre se veste de forma luxuosa, mas as roupas estão quase sempre "amarfanhadas", e na forma humana, ele possui um desprezo enorme pelos humanos que traíram os deuses. Ele possui uma loja de livros de magia e artigos especiais para "trapacear", mas para vingança contra pessoas más.
Loki, o deus travesso
forma "humana"

sábado, 24 de outubro de 2015

Ceifeiro, Lincoln Fernando Lavarce, o filho de Hades, guardião do espirito de Garm

 Lincoln, um bom amigo, reprovou uma vez na escola, e por isso é mais velho que os outros quando os heróis foram "acordando" após Pedro libertar seus poderes. Sendo um filho de Hades, ele tem poderes de morte, mas tirando isso ele é um bom herói. De personalidade extrovertida e sempre de bom humor, ele muda assustadoramente para uma personalidade sombria, cruel, séria e fria. Seu estilo de luta ele aprendeu com grandes heróis gregos antigos, como Aquiles, e seus pontos fortes são sua flexibilidade e sua versatilidade de adaptação aos combates. Sendo um filho de uma elfa, ele tem grandes habilidades de cura, e sempre consegue curar seus amigos, mas não á si mesmo, o que o atrapalha quando ele se fere gravemente numa luta. Ele ainda não sabe, mas tem um papel importante no destino de seu melhor amigo, Pedro, e isso provavelmente poderá afetar o equilíbrio mental e a personalidade dele de alguma forma. Na forma de Ceifeiro, ele usa uma foice simples, mas que pode cortar a linha da vida de alguém que ele ataque, a menos que seja um deus, é claro. Com truques de fumaça, invocação de guerreiros gregos do mundo inferior, invasão de sonhos e a habilidade de incitar o medo nos corações e o panico na mente dos inimigos, Lincoln é um verdadeiro guerreiro, mas seu destino terá uma surpresa desagradável...

"tantas vidas, eu posso ver o fim de todas..."
"cara, você viu aquele vídeo do mundo canibal?" 

Garm, o cão(ou lobo) de gelo de Helhein

 As afirmações acerca de Garm são difíceis de precisar, pois alguns diziam que era um cão, e outros que era um lobo de gelo e que guardava a entrada de Helhein, a terra dos mortos da Yggdrasil. Hel não iria se desfazer de seu "wolfhound"(eu diria que ele era um wolfhound, um hibrido de cão e lobo, existem raças de cães assim no mundo hoje em dia) apenas porque ele foi para o lado dos Mestres do Abismo, mas ela sabia que seria necessário um deus poderoso entre os deuses dos mortos para derrotá-lo. Então entre os deuses que estavam dispostos a lutar contra Garm, foi Hades quem tinha a melhor vantagem, pois Osíris era determinantemente pacifico nessa guerra. Hades também tinha a vantagem de controlar um fogo negro poderoso que poderia se equiparar ao halito de gelo de Garm, e ele também tinha o Elmo das Trevas e a espada de Hades, forjada para ceifar a vida ou ressuscita-la. Mas Garm tinha uma vantagem: ele conhecia os medos de Hades e sabia do trato que ele tinha com Hela, e tentou amedrontar e ameaçar os elfos, mas uma das donzelas élficas não sentiu medo e ignorou Garm. A luta entre Hades e Garm foi terrível, e grande parte das raízes da Yggdrasil ficaram congeladas ou chamuscadas com os fogos e espinhos de gelo da luta entre o wolfhound de gelo e o deus dos mortos e do mundo inferior.
Garm, o "wolfhound"
Garm vs Hades

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Hades, deus dos mortos e do mundo inferior, aquele que derrotou Garm

 Hades, o senhor do mundo inferior, orgulhoso, ressentido, porém poderoso e soberano dos mortos do panteão grego; o que poderia dar errado em seu reino dos mortos e sua soberania perante o mundo inferior? Uma guerra...e essa guerra separou seu reino, e um exemplo foi a traição de Thanatos, que passou para o lado dos Mestres do Abismo e fez com que mais almas humanas fossem para o lado do Abismo e assim, dar aos Mestres uma chance de virar a balança. Mas Hades não iria permitir que essa traição fosse ficar impune, e ele foi o escolhido para enfrentar Garm, o cão(ou lobo,de acordo com algumas fontes) de gelo. Porém, nessa luta, ele deveria fazer um acordo com Hela, a deusa nórdica do mundo inferior e da morte. Esse acordo seria que ele deveria ter um filho com uma donzela mais que pura, uma elfa, e se assim ela o quisesse, Hela o iria permitir a enfrentar o cão de gelo. O problema é que: Hades já era casado com Perséfone, e Hades era um deus de sombras e morte, e os elfos abominavam sua existência. No entanto, Heimdall era o guardião de Asgard, e como ele tinha influencia após enfrentar o Nidhogg, ele conseguiu que os elfos permitisse Hades de tentar se aproximar, e logo uma jovem donzela élfica não sentiu medo dele, e logo, estava selado o acordo. O filho de Hades prometia muito como sendo o próximo como ceifador de almas, mas Hades não poderia acompanhar o crescimento do garoto, já que ele próprio irradiava medo nos humanos. Na forma humana, Hades tem um estilo gótico agressivo com um toque vitoriano inglês, e as pessoas abrem caminho para ele quando ele passa pelas ruas; ele também possuí uma loja de artigos "dark" como musicas, roupas, decoração, e tudo para deixar sua casa "trevosa".
Hades, senhor do mundo inferior
Forma "humana"

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Nathália Iaghy, Obsidiana, a assassina da noite e filha de Quetzalcóatl

(antes de começar o post, vou explicar porque não tem desenho: essa personagem só aparece na segunda trilogia a partir da segunda temporada da história, e não quero spoilar o visual dela)

Nathália não é o tipo de garota atraente nem nada, mas é uma boa amiga, pagã por opção, e tem grandes conhecimentos em magia e feitiços, tem contatos com membros de conselhos de bruxos, e sabe manejar armas em combate. Sua personalidade é variável, mas sempre está com um bom humor relativo. Como Obsidiana, ela se torna uma guerreira da noite, usando manoplas especiais de garras e lançando facas em seus adversários em absoluto silencio, e ela usa o vento a seu favor para distorcer transmissões de rádio. Seus poderes são de luz, e é durante o dia que ela usa ataques especiais que podem cegar ou até raios de calor que acendem em chamas suas armas no combate, um risco alto, levando em conta que suas facas são de obsidiana, e podem quebrar devido ao calor.

O Gato de Midgard

 O Gato de Midgard, essa é uma confusão estranha que os Mestres do Abismo transformaram de metáfora em monstro real. A origem desse gato se deve á uma história antiga onde Thor, Loki e Hermod vão até Jonttunhein para desafiar os gigantes, e lá Utgardloki apresenta desafios aos três viajantes, e Thor aceitou a maioria dos desafios, e um deles, por ventura, era levantar o gato de estimação da casa; mas por mais que Thor se esforçasse, ele só conseguiu levantar o gato até ele erguer uma pata branca como leite. Então Utgarloki revelou que o gato ERA MIDGARD, e por isso Thor não conseguiu levantar o "Gato de Midgard". Os Mestres do Abismo transformaram essa "metáfora" num monstro real, parecido com o gato que Thor tentou levantar, e ele era de personalidade terrível e muito volátil, e apenas UM deus poderia derrotar esse monstro: Quetzalcóatl, o deus serpente emplumada; eles lutaram furiosamente numa floresta e quase destruíram um vilarejo inteiro na luta, mas no fim a serpente emplumada usou o velho truque das serpentes e prendeu totalmente o gato entre seu esguio e comprido corpo de réptil. O Gato caiu sem sentidos no chão, e assim Quetzalcóatl prendeu sua alma no cristal de sol.
O Gato
O final da luta é tenso

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Quetzalcóatl, o deus asteca da luz e do vento, reencarnação, a serpente emplumada

Quetzalcóatl, um deus asteca cheio de mistérios, uma serpente emplumada com poderes de ressurreição, da  luz e da manhã, deus do vento e dos sacerdotes; um deus com certos problemas por conta de seu rival, Tezatlipoca, o deus jaguar. Quetzalcóatl tem grandes poderes, mas só os usa em momentos de extrema necessidade ou simplesmente quando confronta inimigos poderosos. Ele se enfurece fácil á menção de sua participação no panteão asteca ter sido obscurecida graças aos rituais de sangue e sacrifício, e por isso ele se ressente dos humanos, mas não deixa de protege-los sempre que pode. Á ele foi ordenado que luta-se contra o "gato de midgard", uma fera que antes era uma metáfora, mas depois foi transformada numa besta de grande poder. Ele, por ser uma serpente emplumada, teria dificuldades como era de se esperar, mas Quetzalcóatl ainda lutou com fúria contra o gato e quando o fez desacordado após asfixia-lo, aprisionou a alma do gato no cristal de sol. Na forma humana, ele é um homem alto, bronzeado e de constituição forte, mas com um estilo "extravagante", desde o corte/cor de cabelo até suas roupas, e ele mantem um restaurante de comida mexicana de alto nível, e não aceita que falem mal de sua comida, logo, ele sempre faz o melhor que existe.
Quetzalcoatl
forma humana

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Fábio Scupinari, o Faraó, filho de Rá, guardião do Grifón

 Fábio é um dos melhores amigos de Pedro, um cara na boa, animado, do tipo que gosta de boa musica, tem um estilo variável e costuma gostar muito de carros esportivos. Ele é do tipo alto, magro mas esportivo, fala pouco, mas quando desanda a conversar, você fica horas em uma conversa compenetrada. Como amigo, ele é leal, e defende seus aliados até o fim, mas se magoa fácil e se decepciona com erros que ele considerar "difíceis de perdoar". Como herói ele age muito por instinto, mesmo tendo treinamento do próprio Onúris, deus egípcio da guerra. Ele é filho de Rá, e seus poderes de luz e de força ainda estão em certo desenvolvimento, mas ele tem desenvoltura e grande habilidade em combate com o seu cajado de "gancho-duplo". Seu estilo de combate varia muito, dependendo da situação, e ele usa vários poderes em questão de segundos, ás vezes perdendo o controle sem querer, mas isso não o impede de ser ameaçador numa luta.

"mano,tu viu aquele carro?!"
"cara,fica na tua..."

O Grifón, o terror dos céus

 O Grifón poderia ser considerado o primeiro grifo que existiu, uma criatura grande, com chifres, e o clássico estilo de grifo: metade águia na frente, com asas, penas, garras, e metade leão atrás, patas, cauda, enfim. Ele aterroriza os céus quando voa em altas velocidades, sem nem mesmo desviar de alvos no caminho, ele simplesmente atropela outras criaturas. As harpias o caçaram por meses, mas falharam, e perderam mais de 1/3 de seu contingente de toda sua raça para a fúria do Grifón. Os espíritos do vento fugiam de seu descontrolado voo, e dragões eram as únicas criaturas que poderiam fazer frente á tamanho poder. Rá, o deus sol, senhor de Heliopólis, no entanto, foi o escolhido para desafiar a besta, e dentro de semanas, ele o encontrou e logo os dois estavam numa luta insana. Porém, o Grifón era mais rápido no voo, e Rá teve que apelar seriamente para seus poderes de luz, o que lhe deu vantagem na batalha. O Grifón tentou fugir, seriamente ferido e com queimaduras, mas Rá o impulsionou contra o chão, e os dois caíram de encontro ao chão como um enorme meteoro de luz.
o Grifón

O ''meteoro de luz''

sábado, 17 de outubro de 2015

Rá,o deus sol do Egito

 Rá, o deus sol do antigo Egito, senhor da luz e senhor da cidade sagrada de Heliópolis. Um deus poderoso, de grande importância, ele queria ser o líder do conselho, mas não, o líder era Anúbis, e com seu orgulho ele apenas se calou e observou. Rá foi o escolhido para enfrentar o Grifón, o primeiro grifo que surgiu, uma besta selvagem, metade leão metade águia, que aterrorizava os reinos do céu e levava ao pânico os espíritos do vento. Rá aceitou prontamente o desafio sem medo ou hesitar, enfrentou a besta nos céus e a derrotou se tornando um meteoro de luz e calor, enviando o monstro direto para o solo em chamas. Rá se tornou orgulhoso e pegou quatro garras 3 algumas penas que o Grifón perdeu na batalha, e ele usa esses símbolos de vitória para mostrar o quão poderoso ele é, ele não se acovarda perante outros deuses. Em sua forma humana, ele usa roupas bem casuais, mas de qualidade absurda, mas de um jeito muito ''largado'', como se ele pouco de lixasse para as roupas humanas que ele usa para andar entre ''as pessoas que o destituíram de seu poder''. Ele possui uma loja de móveis de alta qualidade só para as melhores casas e melhores pessoas, mas tem um bom coração, e se compadece daqueles que apenas querem algo de qualidade mas não podem pagar MUITO pelos seus itens.


Rá, o deus sol
versão humana

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Matheus Trindade, Pesadelo, infiltrador e caçador de mentes...

 Matheus Trindade, filho de Tyr com uma donzela dos haernir, guardião do espirito de Greyfel. Um bom amigo quando você o conhece bem, ele e Pedro são bons amigos, não de longa data, porque... bem, Pedro era o bully do Matheus na infância, mas na adolescência eles ficaram amigos, afinal, estudar na mesma escola, jogar video-games, ser adolescente e ser filho de um deus são coisas que eles tinham muito em comum. Matheus é do tipo "gordinho", tem um gosto musical pra eletrônica e musicas instrumentais; como herói, se especializou em invadir mentes para obter respostas, sempre descobrindo culpados em supostos assaltos, e demolia paredes para que os outros filhos do ouro presentes pudessem continuar a luta, caso um assalto a banco bem organizado ocorre-se. Seus poderes são basicamente técnicas de fumaça e veneno, conhece armamentos de demolição, técnicas de hipnose e invasão de mentes, principalmente para gerar pesadelos e torturar as vitimas. Sua primeira arma era uma espada curta, para combates no escuro, ataques furtivos e para achar fendas em armaduras dos inimigos, mas ele possui uma vasta gama de habilidades em forjar armas do nada;possui grande força de combate e boa agilidade, apesar de seu corpo avantajado, mas ele usa isso á seu favor em lutas;seus truques de fumaça e de veneno podem enlouquecer inimigos em um raio de 5 quilômetros, e ele pode induzir pesadelos á luz do dia, levando inimigos ao suicídio em massa.
Legal né?
"pódexa, vo botar essa parede a baixo"
"nossa cara, esse som é bem loko"

Greyfel, o corcel dos pesadelos

Á muitos anos Sigurd vivia no castelo de um rei após uma guerra onde seu pai Sigmund havia morrido, e ele e sua mãe eram hóspedes muito queridos do rei. Um dia, Sigurd foi até o estábulo e lá viu um grande cavalo cinza escuro, e o cavalariço lhe dirigiu um olhar com um sorriso no rosto e disse:
"Esse é Greyfel, meu jovem, dizem que ele é filho do grande Sleipnir, o cavalo do próprio Odin!". Desde então Sigurd cavalgou o cavalo para todas as guerras, até seu derradeiro fim...mas isso não é o ponto. Os Mestres do Abismo viram o potencial do grande corcel e o transformaram em um corcel de pesadelo, que aterrorizou as terras dos elfos em Alfheim por muito tempo, até que os haernir tiveram a ideia de conclamar Tyr para derrotá-lo. Greyfel iria ser um adversário á altura, mas recusou se dobrar á vontade do poderoso deus nórdico da guerra e ser uma herança para um filho dele. Greyfel lutou com furia, usou toda a sua força para derrotar o deus nórdico, mas acabou tendo que apelar para seus poderes de pesadelo, e nisso destruiu uma floresta inteira com sua fumaça e sua fúria, e matou várias pessoas de vilarejos próximos. Tyr após desnortear Greyfel o montou e usou arreios de couro e ferro para impedir que se solta-se, e cavalgou Greyfel por semanas a fio, e logo, Greyfel desistiu, se cansou e se deu por derrotado.

Greyfel, o pesadelo dos elfos
A luta entre Tyr e Greyfel

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Tyr, deus nórdico da justiça e da guerra, o mais corajoso Asgardiano

 Tyr, um deus corajoso, forte, um deus da guerra, que sacrificou sua própria mão para poderem aprisionar Fenrir pela primeira vez antes do primeiro Ragnarok; era justo que ele enfrenta-se o lobo destrutor novamente, mas não, ele ficou incumbido de derrotar um dos filhos do cavalo de Odin, Sleipnir(que possui 8 pernas e é "filho" de Loki, é uma longa história); esse filho se chama Greyfel, era o cavalo do herói Sigurd(ou Sigfried); o cavalo, no entanto, foi corrompido e transformado num corcel de pesadelo e destruição, que os elfos caçaram por muito tempo, mas só os haernir poderiam derrotar, mas nem eles se arriscavam a enfrentar as nuvens de fumaça e terror desse corcel. Apenas Tyr teve a coragem de e força para derrotá-lo, montando-o por 5 semanas a fio, depois de uma luta terrível onde ele usou uma "manopla de maneta", feita pelos anões com uma lamina acoplada para a batalha, e seu escudo que poderia golpear e cortar pedaços dos inimigos. Tyr aprisionou o espirito de Greyfel no cristal de sol e o manteve guardado por anos, até encontrar uma donzela dos harnir, ela era jovem, mas poderia ter um filho com o deus nórdico da guerra. Tyr por muito tempo visitou essa mulher, e depois que a criança nasceu, foi duro ter que se separar do bebe menino, mas Tyr prometeu que ele seria forte, um forte entre os fortes. Na "forma humana", Tyr assume uma forma de um homem alto, não muito diferente de sua forma asgardiana, com roupas de couro e lã, de cores terrosas e muito bem feitas, apesar de seu casaco ter uma manga faltando; esse detalhe é por causa de sua mão que foi sacrificada, mas os anões forjaram para ele uma prótese de metal, ouro e couro, e imbuíram ela de magia, para que o deus pude-se usá-la como se usa uma mão normal. Tyr ainda possui uma loja de roupas e artigos folk para pessoas que gostam de bandas de folk metal e que gostam de facas, escudos, machados, elmos, etc., enfim, uma variedade de coisas do estilo nórdico.
Detalhe: Tyr tem uma grande predileção pela banda ''TYR'', das ilhas faroé, que toca viking metal (por que será né?)
Tyr e sua "manopla do maneta"
Tyr na forma "humana"

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Pedro Anubitt Fenris, WulfJakal, o protagonista...

 Pedro Anubitt Fenris...um rapaz, adolescente de pelo menos 1,65m de altura, 80kg e 14 anos, um adolescente, apenas um garoto, com amigos, rotina escolar estressante, chata e sem graça, mas com um algo especial: ELE é o filho de Anúbis, e guardião do espirito de Fenrir. Seus poderes nessa fase estão apenas começando a aparecer. Seu "traje de herói" é simples, baseado na falta de dinheiro para poder elaborar algo mais "impactante" ou "exuberante" para os padrões heroicos. Seus amigos também são heróis, pois o destino os uniu(posts sobre eles futuramente). Ele tem uma boina vermelha inseparável, é mais grudada nele do que o pikachu é grudado no Ash. Seus gostos musicais eram os gostos da época, o ano de 2008, as bandas que ainda estavam tecnicamente subindo no mundo da musica, como Linkin Park e Slipknot, tem obsessão por jogos point'n'click de terror, alfabetos de línguas antigas e adora desenhar e escrever poesia(esse ultimo ele mantem em segredo). Sua comida favorita é capelete de frango com carne moída e molho, mas tem tendencia a sempre aparecer comendo um pacote de batatas chips.

Sobre seus poderes, ai vai uma pequena lista, de acordo com a idade que ele aparece nessa fase:

Licantropia(mudar de forma para 25%¨lobo 75% humano,super força,agilidade e vigor sobre humanos,resistência absurda  á golpes de combate corpo-a-corpo, mas claro, com a fraqueza da prata)
"sumersault"(o nome é uma referencia á um "super pulo" sequencial nos jogos do sonic, onde ele pulava de plataforma em plataforma, mas aqui é um super pulo ao estilo Hulk)
garras afiadas o suficiente para cortar aço sólido
á partir dos 15 anos, ele toma controle das 3 correntes de Fenrir: Leyding, Dromi e Gleipnir;essas correntes lhe dão a habilidade de usá-las como armas de combate, prendendo inimigos quase como tentáculos, e ele as usa também como ''teias de homem aranha'' para se locomover por entre prédios, sabendo de sua grande agilidade, apesar de seu peso ser acima da média.

Já á partir dos 17 anos ele ganha nova força, o legado das trevas, um poder umbracinético que lhe confere poderes extras como: resistência á poderes psíquicos e telepáticos, descargas de energia negra como esferas explosivas(parecidas com o rasengan do naruto, só que mais poderoso e mais legal), teletransporte, viagem pelas sombras e através de dimensões(ele evita usar esse poder) e habilidades conectadas á gravidade(campos gravitacionais consecutivos como campos de telecinése e buracos negros), mas, para conseguir esse poder, ele deverá passar por uma grande provação...
"há! isso vai ser moleza!"
"putz,que fome cara..."

Fenrir, o lobo destrutor


Fenrir antropomórfico
Fenrir, o lobo destrutor, devorador de deuses e mundos, pai de Hati e Skoll...um lobo poderoso que graças aos Mestres do Abismo assumiu uma forma antropomórfica, apenas para lutar com maior eficacia. Nessa forma ele lembra muito um lobisomem, mas sendo ele o Pai dos Lobos, ele é mais forte que muitos lobos ou lobisomens reunidos, salvo o fato que ele não fica fraco contra prata. O símbolo em seu peito e olho se chama ''olho de sangue do lobo'', esse símbolo supostamente é uma magia negra para impedir que ele fosse dominado, mas, graças aos poderes de Anúbis, ele foi derrotado.
No entanto, antes de Fenrir ter sua alma aprisionada no cristal de sol por Anúbis, ele e o deus da morte tiveram uma conversa...


"-HÁ! você me derrotou, lobo do deserto...mas te digo isso antes do fim: teu futuro filho será meu! eu tomarei o controle de-...
-CALE-SE! lobo destrutor, Fenrir, filho de Loki, você foi derrotado e não tem o direito de proferir palavras sobre meu futuro filho que ainda nem nasceu.
-Ah, eu tenho direito a ultimas palavras sim, seu falso lobo idiota! eu jogo essa profecia para que tu saibas que Fenrir não mente: um dia, ele será um guerreiro, mas terá de passar por uma perda terrível! e você será obrigado a dar-lhe o legado das trevas!
Perante a cara de espanto de Anúbis, Fenrir riu.
-Ah, eu sei sobre esse poder, deus da morte...apenas aqueles que tiveram uma perda terrível e alimentam o sentimento de vingança mascarado de justiça são capazes de usá-lo, mas a o risco de ser corrompido...
-Eu sei muito bem o que esse poder faz, e você não pode predizer nada...
-Mas é claro que posso, afinal sou o fim das coisas, a destruição e a morte, eu sou Fenrir! e teu filho será meu, eu te garanto!...
E essa ameaça e essa profecia ficaram no ar, e Anúbis por muito tempo meditou, apenas querendo respostas, e sabendo que mesmo que pergunta-se ás parcas e ás nornas, elas nada diriam de muito conclusivo ou que fosse resolver seus problemas. mas as nornas lhe disseram que um dia, seu filho teria uma perda, e que suas escolhas iriam influenciar muito nas futuras batalhas, mas ele deveria sim ser o herdeiro do legado das trevas, e isso o preocupou muito, mas ele sabia que, sendo seu filho, ele não seria corrompido...ou seria...?"
luta e derrota

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Anúbis, deus egípcio da morte, guardião dos cemitérios e protetor dos moribundos, deus das trevas e aquele que julga os corações

Muito se questionou o por que de um deus egípcio enfrentar uma criatura nórdica, mas, foi o destino, e logo Quasar deu seu veredicto final. Anúbis foi até as terras geladas do norte, e caçou Fenrir com seus poderes de ''lobisomem do deserto'', pois muitos dizem que ele sendo metade homem metade chacal, ele seria uma espécie de lobisomem; sendo assim, ele o caçou, o enfrentou e o derrotou. Anúbis ficou com cicatrizes da batalha, mas ficou apreensivo graças á uma profecia que Fenrir havia feito(essa eu posto ainda essa semana). Anúbis meditou muito sobre o cristal contendo a alma de Fenrir, e quando escolheu uma mulher loba para ter um filho, ele decidiu que quando ele liberta-se os poderes, estaria á sua disposição para treiná-lo e ser um pai, para que nada lhe falta-se. Anúbis começou a preparar uma fortuna para seu futuro filho ou filha, e logo planejou um futuro para ele, como todos os pais fazem, mas quando nasceu um menino, ele viu que teria um desafio a sua frente, pois as nornas e as parcas haviam comprovado a profecia de que o garoto teria grandes desafios e uma perda terrível em sua linha de vida. Então Anúbis fez Odin prometer que se algo assim viesse a acontecer, a espada Balmung seria do seu filho. Anúbis forjou para o filho um cajado poderoso, cujas pontas poderiam ser uma lança ou um martelo, tudo de ouro e rubis. Por anos Anúbis planejou como queria que o filho tive-se treinamento adequado de combate, e sabia que Onúris seria a escolha ideal de treinador. Anúbis assumiu uma empresa especial de artigos pagãos em Londrina para poder ficar de olho no garoto, e sempre despercebido ele passava pelo jovem Pedro e o via crescer, nos braços de outra família...Porém, ele teve que aprender a usar uma forma humana para pode andar entre os humanos, e mesmo cuidando de uma loja, ele ainda tinha as responsabilidades de juiz dos corações no julgamento dos mortos; Osíris o permitiu ter uma loja, e que seria logo uma das heranças para seu filho ter algo para poder trabalhar quando tivesse mais idade. Anúbis ainda conseguiu de Idun uma semente da própria Yggdrasil, e no apartamento em cima da loja, ele fez um jardim especial para que seu filho pude-se meditar sempre que quisesse. Quando chegar o dia de se apresentar ao seu filho, ele não sabe qual será a reação dele, mas independente de qualquer que seja ela, ele estará lá para apoia-lo...
Anúbis

forma humana

sábado, 10 de outubro de 2015

Resumão parte 2

FAAAALAAAAA POVÃAAAOO
segunda parte do resumão :3 espero que gostem...onde foi que eu parei? ah,sim: Aquele que domasse o temível lobo Fenrir seria o líder dos 24 filhos do ouro, mas, quem seriam os 24 deuses e deusas escolhidos para serem os ''dourados''? uma votação foi feita, e logo 5 panteões foram escolhidos, e desses pelo menos 1 deveria ser o representante, mas uma regra antiga dizia que os deuses da criação deveriam ter um representante, e logo foi decido que a Deusa da Lua deveria ser a única dos 5 bons deuses da criação deveria representá-los. Então, foram escolhidos de cada panteão de 2 até pelo menos 4 deuses, e eles deveriam ter uma parceira ou parceiro de uma raça que não fosse a humana, pois os humanos não eram mais confiáveis; assim se decidiu: Heimdall e Hades escolheram duas elfas, e Tyr as convenceu a se relacionarem do Hades, pois obviamente sentiam repulsa por um deus do mundo dos mortos; Anúbis e a Deusa da Lua escolheram os lobisomens; a maioria dos deuses escolheram os daemons, espíritos gregos dos elementos naturais(fogo, água, terra, ar); Ares escolheu os orcs, pois tinha apreço por essa raça guerreira, e queria que seu futuro filho ou filha tivesse sangue quente e alma de guerreiro(como se não basta-se ser filho do deus da guerra); Quetzalcoatl, no entanto, escolheu uma raça pouco reconhecida nas lendas, os ''werepanthers'';  Tyr escolheu os ''haernir'', não eram bem uma raça, e sim uma classe guerreira de soldados sombrios, mas que se tornaram verdadeiros guerreiros da noite; o caso mais notório é de Atena, que sendo uma deusa donzela, se recusava a ter relações sexuais com homens, mas alguém chamou-lhe a atenção depois que Afrodite a convenceu: Oberon, o rei das fadas; jottuns, lobisomens, daemons, werepanther,orcs e elfos, essas raças foram as eleitas pelos deuses, e assim que as crianças estavam a caminho, as batalhas pelo controle se iniciaram. Houve um sorteio entre os deuses, para decidir quem seria o deus que enfrentaria Fenrir e o aprisionaria no corpo de seu filho ou filha, e de todos os 24 participantes, o menos provável foi escolhido: Anúbis. Os outros deuses debateram,discutiram e quase chegaram as vias de fato e quase se destruíram, mas Quasar deu o veredicto final e Anúbis seria o pai do líder dos filhos do ouro;os monstros eram dos mais variados tipos, mas a maioria eram dragões, por serem bestas poderosas de destruição em massa(Fafnir,o Leviathan, Utgardloki(era um rei gigante,mas foi transformado num dragão de gelo),entre outros);os lobos eram Fenrir, Hati e Skoll e Milón de Crotona, esse que era um herói olímpico, como sendo o homem mais forte de sua época, mas era arrogante, e quando tentava ajudar lenhadores a derrubar uma arvore com suas mãos nuas, ficou preso e eles fugiram dos lobos que os atacaram, e Milón foi devorado vivo e depois, no Abismo, transformado num lobo de ferro;o Thunderbird e Ethon representavam um perigo nos céus;Logi era um gigante de fogo,que Utgardloki havia usado para trapacear Thor, Loki e o criado Hermod, e foi transformado numa serpente, e o ''gato de midgard'', que também foi uma trapaça do rei gigante foi usado para aterrorizar a terra com sua fúria, mas Quetzalcoatl o derrotou; a guerra durou muito tempo, mas logo os 24 animais titânicos foram sujugados e aprisionados no corpo dos filhos e filhas dos deuses assim que nasceram. de certa forma, a grande maioria dos filhos do ouro era de um país sem importância para os deuses, o NOSSO país, Brasil, e a unica filha do ouro ''gringa'' era a própria filha de Atena, que nasceu nos Estados Unidos. os outros 23 nasceram e foram colocados no Brasil, por algum motivo além da compreensão, eles precisavam crescer em um ambiente sem muita importância para poderem ver a magnitude dos problemas do mundo todo. O tempo passou, e eles cresceram, a mais velha era a filha de Zeus, pois ele foi o primeiro a se lançar em combate. Os outros deuses debateram á respeito do destino desses jovens que cresciam separados uns dos outros, mas as nornas e as parcas previram que eles haveriam de se encontrar, assim que ''aquele que domina o lobo que devorou mundos e deuses no passado despertar seus poderes de pai,mãe e besta'';assim,um dia, o garoto, de pais adotivos, chamado Pedro estava na escola, onde ele havia conhecido outros 3 ou 4 filhos do ouro, estava numa roda de amigos, e logo foi atacado por bullyies, e o espirito forte de sua mãe combinado com a fúria do lobo Fenrir despertaram, e assim, a historia definitivamente teve um inicio, um pouco trágico para a vitima da fúria do guerreiro que deveria domar a força de Fenrir...


esse é o fim da parte 2 do resumão :D
agora eu vou tentar fazer duas postagens por semana, e conforme eu for estudando meus arquivos, farei desenhos que representam tanto os deuses como os monstros, heróis, personalidades e vilões envolvidos
agradecido, bom final de semana \o

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

segunda postagem: resumão

fala povão! novamente,outro post,agora um determinado resumo de TODA a principal saga, a saga do universo dourado da serie de histórias WulfJakal: a saga se baseia em uma guerra, que teve inicio, obviamente,no inicio dos tempos; no principio, haviam 3 deuses: Quasar, a força de luz e trevas, a carne do universo, uma força de criação poderosa e explosiva, que brilhava mais que todas as estrelas; Caos, a força dos 4 elementos naturais(fogo, água, terra e vento), algo mais selvagem e bruto do que a força harmoniosa de Quasar; e por fim Urami, uma força criativa, o pensamento da humanidade e dos desejos a se realizarem; esses 3 deuses parlamentaram muito tempo, que para eles pareciam apenas alguns minutos, horas, etc., e logo decidiram que deles, deveria ser feito algo de útil, para que o vazio não mais existi-se; então, Urami sugeriu que Quasar e Caos usassem sua carne e sua essência para criar o espaço que conhecemos, as estrelas, e por fim, outros 3 deuses foram criados, mais tarde com suas representações em várias culturas: Gaia, mãe terra, Sol, a estrela central e a Lua, a mãe da luz noturna. Esses 6 deuses começaram a coexistir em harmonia, mas Gaia começou a gerar vida, como era de se esperar, pois era a Mãe Terra; essas primeiras formas de vida, mais tarde pelos humanos, foram conhecidas, obviamente, como os dinossauros. Apenas 5 dos 6 deuses se mantinham em paz, obviamente...a discórdia estava semeada no coração de Urami, pois ele era o senhor da humanidade, e logo,ele decidiu que, quando todos estivessem em repouso, poria em prática um plano: quando todos dormiam, ele roubou os elementos de cada um dos 5 deuses, e criou outros mundos, o sistema solar que conhecemos estava sendo formado, mas ele foi mais além: criou outros universos, mas precisava de algo mais,e assim, arrancou a espinha de Caos e a mão de Quasar, e com elas confeccionou vida em outros mundos, muito distantes da Mãe Gaia; porém, essa vida se tornou muito forte, inteligente e independente, e logo destituiu Urami de sua posição de criador; esses, são os aliens que todos os físicos e cientistas tão entendidos do assunto clamam existir e que vão nos colonizar, destruir e que já existem entre nós; continuando: depois dessa afronta e traição, porém, Quasar perdoou Urami, mas os outros 4 deuses não, e Caos logo criou muita inimizade com Urami; depois de milênios da existência dos dinossauros, foi decidido que sua hora havia chegado, mas que eles seriam lembrados para sempre, e Urami de prontidão os destruiu com muito prazer. Logo após isso, os 6 deuses decidiram que novas criaturas deveriam surgir, e Urami criou os mamíferos, mas também os répteis, uma forma de zombaria para com os outros deuses, e as aves, peixes, anfíbios, e assim por diante, todas as espécies foram criadas, usando os elementos naturais, mas á todos foi concedido um pouco de luz e trevas; depois de anos de existência novamente, os 6 deuses decidiram que para cada canto do mundo, para cada território deveriam existir panteões menores, que seriam, obviamente, obedientes aos primeiros deuses, mas soberanos de suas nações; e assim, os panteões de diversas populações surgiram, e após isso, os humanos surgiram; porém, graças a isso, novos mundos surgiram, e esses foram chamados ''mundos mágicos''(mundo inferior, jottunheim, as necrópoles,e por ai vai); cada um desses panteões tinham seus conflitos, histórias, heróis, sua hierarquia, mas logo, guerras entre os humanos aconteceram, pragas, maldições, e de quem era a culpa? de Urami...ele tinha plantado a discórdia em alguns deuses, e esses se tornaram cruéis e maus com os humanos, exigindo sacrifícios de sangue, exigindo coisas abusivas, porém outros se mantinham fiéis, mas eram teimosos. Então, ele veio: para muitas culturas ele não tinha nome, mas para os escandinavos(ou nórdicos), ele era conhecido como Ragnarok; muitos deuses morreram, e a raça humana em muitos lugares foi massacrada e quase extinta, alguns sobreviveram, e logo repovoaram o mundo; o detalhe mais importante disso foi: os deuses que morreram logo voltaram, mas não por causa dos 6 deuses primordiais, mas por causa dos humanos e da natureza que eles representavam, pois as forças da natureza são forças eternas enquanto durarem e enquanto forem preservadas. Os humanos logo restituíram os deuses aos seus lugares de direito. Urami, no entanto, se revoltou pois ELE não era lembrado com o devido respeito (na cabeça e imaginação e paranoia dele), e decidiu criar um exercito de criaturas, que foram conhecidas como anjos, isso mesmo, anjos, que eram imitações dos sentinelas, guerreiros do deus egípcio Rá; e depois, foi a um dos povos da terra, e com uma mulher, ele violou uma regra muito antiga, que um dos 6 deuses primordiais: um deus copular diretamente com um humano e ter um filho; esse filho, vocês já devem imaginar quem é, e devem estar criticando e xingando muito. Continuando: depois que o filho de Urami, que foi conhecido entre TODOS os deuses como Maldição (pois o que ele representava era um mau presságio para todos), começou a destruir as sociedades, matou centenas de milhares, tentou extinguir civilizações, e com o passar dos anos, o progresso, a tecnologia, tudo isso, começou a matar a Mãe Gaia, a magia começou a enfraquecer, os heróis do passado e os deuses do passado foram chamados de mitos, e a ''verdade suprema'' começou um reinado conhecido como ''idade das trevas''. Depois veio a pólvora, inventada pelos chineses, veio a tecnologia sofisticada, a metalurgia, tudo correu para um salto evolutivo muito rápido. Gaia estava morrendo, os animais estavam sumindo, muitos deuses estavam começando a entrar numa guerra civil, e 5 panteões decidiram se representar em duas facções: a Aliança dourada e os Mestres do Abismo; pois após a traição pérfida de Urami e de seu filho, Urami foi lançado no Abismo,um lugar muito mais profundo que o Tártaro criado por Hades, e a maldição foi morta, e sua alma foi junto com o pai. os 5 panteões se que se dividiram foram: Grego, Asteca(teve sua população ou dizimada ou cristianizada), Nórdico, Egípcio e Celta; todos os outros, ou se mantiveram neutros por indecisão, para ver quem era o melhor lado ou porque estavam fracos ou porque ainda tinham força com a humanidade (o panteão Hindu por exemplo); logo a guerra se instalou nos mundos mágicos, nos 9 reinos, no mar, no céu, no mundo inferior; e os Mestres do Abismo usaram um truque pérfido: os Animais Titânicos, as antigas bestas mais poderosas ou mais caóticas ou mais absurdas que já existiram, e de todas elas, vinha na liderança Fenrir, o lobo filho de Loki(esse que se aliou aos ''dourados'', pois sabia que não poderia vencer, ele simplesmente sabia). Então, as Parcas e as Nornas fizeram a predição de que 24 guerreiros pra cada lado deveriam travar uma guerra e que a balança do tempo e do destino iria pender pro lado que domasse Fenrir...

querem saber o resto? só semana que vem ;3