quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Murilo Costa, Frostheart ou "Coração Gelado", filho de Ares, guardião do espirito de Utgardloki

(nada de spoiler do visual u.u)

Murilo Costa é paulistano, 15 anos, jovem, e é o filho de Ares. Não tem físico de guerreiro, mas tem boas estratégias de combate e aprendeu a lutar assim que despertou seus poderes. Suas habilidades de lutas se tornaram grandiosas graças ao treinamento no ginásio de Huitz, e assim ele ganhou poderosas armas, incluindo sua arma assinatura: um escudo gigante com um rosto de dragão no centro, que cospe fogo. Ele mesmo não sendo muito alto, tem grande força física e grandes poderes que entram em conflito. Como Coração Gelado, ele usa uma armadura que varia entre tons azuis, pretos e vermelhos, e presos na armadura estão: facas, espadas, uma lança e um grande machado de batalha. Sua armadura é poderosa, resistente ao frio extremo e ao fogo extremo, e seus poderes conflitam muito entre fogo e gelo. Seu estilo é muito casual mas ele não se importa muito com isso; gosta de rock e tem gosto por jogos.
pediu que fosse transformado em um dragão de gelo, visto que seus poderes de ilusão não eram muito grandes para serem permanentes. Logo que Utgardloki se transformou em um enorme dragão, todas as vezes que ele voava, gelo e neve caiam sem parar. Ares se encarregou de lutar contra ele. A luta foi no antigo vale do castelo Útgarðr, onde tudo estava transformado em gelo e neve, e o fogo de Ares derrotou com fúria os poderes de Utgardloki.

Utgardloki, o rei jotun dragão de gelo de Jotunheim, aquele que traz o inverno eterno com suas asas

Utgardloki ou Utgard-loki é o mestre do castelo Útgarðr, em Jotunheim. Ele é o mestre das ilusões, ele é um jotum muito poderoso e foi ELE quem deu vidas as metáforas do fogo, Midgard, do mar e do pensamento. Utgardloki é um rei de Jotunheim, um mestre de ilusões muito poderoso. Ele enganou Thor, Loki e Tjalfi, o servo humano de Thor, na estrada para Jotunheim sob o nome de Skrýmyr. Essa é uma longa história, e não precisa ser contada aqui. Quando ele se aliou aos Mestres do Abismo, ele foi tomado por um desejo de trazer um novo Ragnarok, e pediu que fosse transformado em um dragão de gelo, visto que seus poderes de ilusão não eram muito grandes para serem permanentes. Logo que Utgardloki se transformou em um enorme dragão, todas as vezes que ele voava, gelo e neve caiam sem parar. Ares se encarregou de lutar contra ele. A luta foi no antigo vale do castelo Útgarðr, onde tudo estava transformado em gelo e neve, e o fogo de Ares derrotou com fúria os poderes de Utgardloki.
o Dragão de Gelo

Fogo vs Gelo

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Ares, deus grego da guerra, senhor do fogo da matança, inspiração dos espartanos, aquele que lutou contra Utgardloki

 Ares, muito se sabe sobre ele: deus grego da guerra, irmão gêmeo de Atena, inspiração mor para os espartanos, símbolo de poder e destruição de guerra. Com sua aparência bruta, armadura, várias armas, um enorme escudo nas costas, sempre preparado para lutar e arrancar algumas cabeças por causa de seu temperamento difícil e explosivo. Ares decidiu por si mesmo lutar contra Utgardloki, antes um jotun rei de Jotunheim, mas depois transformado num gigante dragão de gelo.
“-Essa seria uma luta interessante, fogo da guerra contra o gelo das montanhas...” Disse Ares a si mesmo.
Ares possuí grande poder de batalha, explosões de fogo e consegue lutar por dias sem descanso, encorajando seus aliados de forma assustadora. Na forma humana ele é dono de um bar de motoqueiros, todos ouvindo rock, bebendo cerveja e outras bebidas alcoólicas, e Heimdall costuma freqüentar o bar com freqüência; ele também é professor no ginásio de Huitz para treinar possíveis guerreiros de sangue espartano.
O deus da guerra
forma "humana"

sábado, 26 de dezembro de 2015

Renata Mello, Rosa Negra, filha de Freyja, conselheira do WulfJakal e guardiã do espírito de Angerboda

 Renata Mello é uma garota tímida, que na adolescência não era do tipo “atraente”, mas atraiu a atenção do Pedro. Eles se tornaram muito amigos, e posteriormente confidentes. Renata possui grande potencial como heroína, mesmo sendo tímida. Seus poderes incluem fitocinese, álfar seidr (ou seja, magia élfica), habilidades sobre-humanas para esgrima, além de poderes especiais com veneno.  Seu corpo magrinho é bem rápido em fatores de luta, e isso ajuda nas lutas com o florete. Como Rosa Negra, sua personalidade muda muito: ela se torna confiante, com força de liderança e altruísta. Ela é confiante, e não tem medo de lutar pra proteger uma vida, às vezes fazendo pouco caso do inimigo, e isso pode causar problemas e colocá-la em risco. No futuro, ela terá de tomar uma decisão, e depois não se sabe se será possível voltar atrás, e essa decisão poderá mudar os rumos da guerra...
"vamos lá!"
"ahm...acho que não"

Angerboda, a jotun esposa de Loki, deusa do medo, transformada num dragão

 Angurboda ou Angerboda  em português é o nome da jotun esposa de Loki, ela é tida como a deusa do medo na cultura nórdica. Ela é mãe de Fenrir, Jormundgand e Hel (Fenrir também lutou contra os dourados, Jormundgand ficou neutra e Hel se mantém ainda mais neutra). Ela pediu aos Mestres do Abismo que fosse transformada num monstro digno de seus poderes de medo, eles a tornaram uma giganta dragão. Por onde passava ela causava terror e medo, e desolou uma grande floresta, e lá se entocou. Freyja decidiu lutar com ela, pois queria ser vista como guerreira pelos Aesir, mesmo ela sendo uma Vanir. Ela caçou a região onde Angerboda se escondia, e quando a achou, a luta não teve muito de emoção, pois Angerboda incitou o medo no coração da deusa.
A giganta



Freyja vs Angerboda

















No entanto, antes de ela ter iniciado a caçada, um sátiro queria ajudá-la, mas Freyja recusou, pois sabia que ele iria querer sexo como pagamento, e ela tinha tido sua cota de “presentes com tal pagamento” na sua vida. Porém o sátiro seguiu a deusa Freyja, e quando viu que a deusa estava em perigo, ele interferiu na luta. Sabendo que sátiros tem resistência ao medo, graças ao poder de Pã (de seu nome deriva “pânico”), o sátiro usou os gritos de pânico para rivalizar com Angerboda, e a luta foi terrível, vários espíritos de medo vieram assistir a luta naquela região desolada e totalmente angustiante. Mas no fim, o sátiro amedrontou Angerboda e Freyja pôde lutar, e juntos eles venceram o dragão.
do no coração da deusa.

a intervenção do sátiro

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Festividades de Yule

POVÃO! Vocês repararam que eu andei sem postar muita coisa, mas como é de praxe tem um motivo pra isso: andei trabalhando nesse desenho pras festividades de Yule, os sabbats e todas as coisas, embora eu não possa comemorar isso do jeito certo por morar com meu pai, cristão praticante (AFF), e isso me irrita muito, mas espera só até eu ter meu próprio apê e.e... ENFIM, queria colocar uma questão importante: vou começar a postar com mais frequência agora que a Ana Maria (vulgo Ninfa Branca) se tornou colaboradora do blog, e vou postar coisas importantes sobre o paganismo e mais sobre o universo de criaturas, deuses, monstros e raças que se envolvem no universo dourado, mas hoje, estamos chegando perto do Natal, ou Yule, uma festa pagã que, ironicamente, é comemorada por cristãos todos os anos :v enfim, vou fazer um post hoje sobre o Yule, então...VAMOS LÁ!:
Amigos
Yule é uma celebração do Norte da Europa pré-Cristã. Os pagãos Germânicos celebravam o Yule desde os finais de Dezembro até aos primeiros dias de Janeiro, abrangendo o Solstício de Inverno. Foi a primeira festa sazonal comemorada pelas tribos neolíticas do norte da Europa, e é até hoje considerado o inicio da roda do ano por muitas tradições Pagãs. Atualmente é um dos oito feriados solares ou Sabbats do Neopaganismo. No Neopaganismo moderno, o Yule é celebrado no Solstício de Inverno, por volta de dia 21 de Dezembro no hemisfério Norte e por volta do dia 21 de Junho no hemisfério Sul. A passagem do Yule foi mais tarde aderida pelos cristãos simbolicamente comemorando o aniversário de Cristo, mas na verdade este só nasceu em Março (segundo as observações de eventos naturais e condições climáticas descritas desse período na bíblia).
Na Península Ibérica é costume festejar-se o Yule Ibérico, organizado conjuntamente pela Ordem Portuguesa de Wicca e pela Ordem Espanhola de Wicca.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Freyja, deusa nórdica da fertilidade, da beleza e do amor e o sátiro misterioso

 Freyja é a deusa nórdica do amor, da beleza e da fertilidade, irmã gêmea de Frey e filha de Njord. Suas lagrimas são capazes de virar ouro, e é casada com Odur, embora este tenha se perdido. Freyja é dona do colar conhecido como Brisingamen, confeccionado por anões (o problema é COMO ela conseguiu o colar dos anões, mas isso fica pra outro post). Freyja tem uma carruagem puxada por gatos, pois os gatos estão relacionados ao seu lado mais feminimo. Seus poderes de fertilidade são grandes, e incluem uma grande magia e habilidades em alquimia. Freyja foi escolhida para enfrentar Angurboda, uma jotun que é esposa e Loki e tida como deusa do medo, que foi transformada num dragão. Freyja não queria enfrentar sozinha o dragão jotun, mas acabou aceitando a oferta de lutar se alguém quisesse ajudá-la. Na forma humana ela tira muitos olhares de homens quando passa, e possui uma loja de roupas. À Freyja é permitida uma parcela de guerreiros mortos que iriam para Valhalla. Eles vão para Volkenfagr, o palácio de Freyja, onde os guerreiros têm um descanso e treino mais leve do que em Valhalla.
Freyja
forma "humana"
 O sátiro misterioso que ajudou Freyja não tem muita descrição, ele aparece ocasionalmente para a deusa para se oferecer para ajudar, porém ela recusa a ajuda do meio homem meio bode. Ele fica ressentido e totalmente triste, mas não desiste de ser ELE o parceiro de Freyja para gerar um filho ou filha. Não se sabe quem é esse sátiro ou o nome dele, mas ele tem grande apreço por Freyja.
ja não queria enfrentar sozinha o dragão jotun, mas acabou aceitando a oferta de lutar se alguém quisesse ajudá-la. Na forma humana ela tira muitos olhares de homens quando passa, e possui uma loja de roupas. À Freyja é permitida uma parcela de guerreiros mortos que iriam para Valhalla. Eles vão para Volkenfagr, o palácio de Freyja, onde os guerreiros têm um descanso e treino mais leve do que em Valhalla.
o sátiro

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Andrey Ramos, o Guardião, filho de Heimdall e guardião do espirito de Nidhogg

(sem spoiler u.u)

Andrey é um jovem rapaz, beberrão, porém companheiro; gosta de folk metal, death metal, entre outros estilos. Seu estilo de roupas é bem Black metal, porém sem o make-up das bandas desse estilo. Adora bebidas, especialmente as bem fortes. Pedro o conheceu em uma luta conta três golems, e assim se tornaram amigos. Seus poderes variam muito, desde induzir necrose nos oponentes até mesmo ceifar uma alma que esteja destinada a morrer na luta, facilitando sua vitória, mas isso exige muita força física. Outros poderes incluem habilidades élficas e habilidades druidicas, como magia antiga. Na forma de Guardião, ele se parece com um elfo ranger de orelhas longas e chifres de druida, usando duas espadas longas e finas, e às vezes um cajado de magia. Sua roupa tem a habilidade de mudar de cor para camuflagem. Seu trabalho é numa fabrica de bebidas artesanais, em especial, Hidromel.

Nidhogg, o dragão que rói as raízes da Yggdrasil e manda ofensas à Águia que mora no topo da arvore

 Nidhogg é o dragão que vive nas raízes da Yggdrasil, a grande arvore mundo. Ele rói as raízes com afinco, e sempre que Ratatosk aparece, ele manda ofensas através do esquilo para a grande Águia que mora no topo da arvore mundo. Essas raízes se localizam em Niflheim, e lá reside o dragão. Seu nome quer dizer “devorador de cadáveres”.  Os Mestres do Abismo lhe prometeram muita fartura de corpos e almas para devorar se ele fosse seu aliado, e ele fez uma aliança de que enquanto houvesse corpos para ele comer, ele permaneceria ao lado do Abismo. Heimdall foi o escolhido para derrotar Nidhogg, e a luta se estendeu desde as terras geladas da moradia de Nidhogg em Niflheim até pântanos estagnados e podres e às praias geladas de Helheim. Heimdall demonstrou grande coragem ao enfrentar esse dragão, mas Nidhogg tinha um fedor pungente de putrefação que quase o derrubou. Heimdall cortou as asas do dragão e o fez lutar na terra, e assim obteve a vitória a muito custo.
Nidhogg
a batalha do carneiro e do dragão

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Heimdall, o carneiro, guardião da ponte Bifrost, aquele que toca o chifre Gjallarhorn

 Heimdall é um deus nórdico poderoso, sua descrição história é extensa, porém é direta: ele é o guardião da ponte do arco-íris Bifrost, ele cavalga o cavalo-guará dourado Gulltopr e sempre que anuncia guerra, ataques ou a entrada em Asgard, ele toca o chifre Giallahorn. É filho de nove mães, tem dentes dourados e está ligado à luz e ao poder protetor. Ele foi escolhido pelos deuses do ouro como um dos vinte e quatro dourados, pois sua coragem é grande, e ele é destemido entre guerreiros.  Ele foi escolhido para enfrentar ninguém menos que Nidhogg, a serpente (ou dragão) que devora, corroe e envenena as raízes da Yggdrasil. Ela passou para o lado do Abismo e não se importava em lutar, pois estava entediada de roer as raízes da grande arvore mundo. Heimdall foi incumbido de enfrentar Nidhogg por causa de sua grande força e habilidade com armas. Os elfos, mesmo tendo ligação com os vanir, ajudaram esse aesir e fizeram um ungüento mágico que impedia o veneno de corroer sua roupa, armas e escudo. Na forma humana ele é visto como guarda do estabelecimento de Odin (que será apresentado num outro post), e por vezes viaja de motocicleta: uma motocicleta especial que na verdade é seu cavalo transformado.
O "Carneiro Guardião"
Forma "humana"

Green Man, o senhor das florestas e da natureza

 “Green Man” não é especificamente um deus, mas sim uma entidade; ele aparece por vezes sendo representado com o um homem coberto de folhas no rosto, como cabelo e barbas. Ele por vezes aparece em muitas construções antigas, mas nunca se soube sua origem com certeza. Ele representa a natureza, a fertilidade e a flora de forma selvagem. Ele é visto em esculturas e desenhos em várias culturas pagãs, portanto, sua origem é um mistério. Também chamado de “Jack o verde”. Na aliança dourada, ele tem um pacto com Oberon, Cernnunos e Pã. Juntos, eles fazem o possível para manter a mãe Gaia viva, mas Jack o verde é o que mais tem freqüência nesse trabalho, obviamente por ele estar ligado diretamente com a vida da floresta: se ele morrer, ela morre e vice-e-versa. Ele ocasionalmente aparece para os filhos do ouro e especialmente para aqueles com ligações com a natureza e ensina alguns truques de magia.
forma druida
forma humana

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Sun-Wu Kong, o rei macaco

Sun-Wu Kong é chinês, uma divindade chinesa que se declarou abertamente aos serviços da Aliança Dourada. Sua história é complicada: ele nasceu de uma rocha, alimentada pelos cinco elementos. Tem poderes de metamorfose, ilusão, grande agilidade e uma força incalculável e grandes habilidades do kung-fu. Usando um cajado bo de luta e viajando numa nuvem voadora (quantas mais semelhanças com Goku do dragonball vocês querem?). Ocasionalmente ele aparece para os filhos do ouro e os instrui em combate sofisticado, porém improvisado, como um macaco. Ele e Loki tem grande amizade, e costumam pregar peças nos outros deuses, mesmo que Loki não tome parte, mas apenas planejando, sabendo já de sua situação difícil com os deuses do ouro.
o rei macaco

Daniela Saraiva, Dama Trovão, filha de Zeus, guardiã do espirito de Ethon

(sem spoiler do visual u.u)

Daniela Saraiva é a filha de Zeus, uma daemon do vento e do trovão (de acordo com sua linhagem patriarcal e matriarcal). Tem vinte e um anos, e inacreditavelmente ela foi a primeira das filhas do ouro que engravidou, conheceu um elfo de luz e quando Pedro a conheceu ela já estava grávida. Por já estar grávida, seu estilo de roupas é mais largo e mais confortável, mas é algo entre o rock e musica suave. Seu estilo e gosto de musica entre musicas antigas, o rock clássico como exemplo. Seus poderes ficaram debilitados graças à gravidez, mas isso não a impediu de se tornar a Dama Trovão. Como maioria de poderes, ela controla a eletricidade na forma bruta, quase como se fosse uma energia atômica de nível deifico, pode voar e tem controle sobre tornados e energias eólicas. Como Dama Trovão seu estilo é muito elegante, e seus poderes se multiplicam quanto mais alto ela voar; porém, por estar grávida, isso pode ser um risco para o bebê menina que ela espera, e usar demais seus poderes também representam um risco para sua futura filha. Ela se tornou uma boa amiga de Pedro e o ajudou a recobrar a sanidade, junto com outros filhos do ouro que apareceram no decorrer de sua caminhada escura.

Ethon, a águia de Zeus, torturadora de Prometeus

 Ethon, poucos conhecem essa águia, mas ela é mencionada como a águia que devora o fígado de Prometeus todos os dias: a punição ao titã por ter dado aos humanos o fogo e assim gerado o progresso da civilização. Ethon fez isso por anos até que Hercules libertou Prometeus, e assim ela ficou sem seu trabalho. No inicio da guerra do ouro, os Mestres do Abismo disseram a ela que foi esse o plano de Zeus: usá-la enquanto tivesse utilidade, e após isso esquecê-la e abandoná-la. Ela se enfureceu e se voltou contra seu senhor, Zeus, e causou destruição nos reinos do céu antes que Zeus tomasse controle da situação e fosse enfrentá-la. A luta foi nos céus mais tempestuosos de todos, e Zeus criou raios tão poderosos que fenderam montanhas e destruíram cidades. No fim, Ethon foi vencida e se rendeu ao seu senhor dizendo que se achava iludida por ele, pois foi isso que os Mestres disseram a ela. Ela aceitou seu novo trabalho, pois precisava se redimir com os deuses do Olimpo.
A grande águia
a luta dos céus

Zeus, deus grego do raio e dos céus, rei do Olimpo, aquele que derrotou Ethon

 Zeus, senhor dos céus, senhor do Olimpo, o mais importante dos deuses gregos. Arrogante, corajoso, poderoso, metamorfo, com controle dos raios, das tempestades de rei dos olimpianos e ainda pai da maioria dos heróis gregos. Ele foi o primeiro deus a se prontifica entre os Dourados para enfrentar os inimigos da Aliança Dourada. De acordo com as histórias, ele também queria enfrentar o Lobo Fenrir, mas a ele foi escolhido para outro monstro: Ethon, sua águia de estimação, ela foi levada a se rebelar e passou para o lado dos Mestres do Abismo. Zeus, que tem um pavio MUITO curto, foi logo enfrentar seu antigo vassalo para se certificar que ele iria servir, por bem ou por mal, uma causa nobre. Na forma humana, Zeus mantém um estilo elegante, roupas de cores feitas sob medida e com tons de azul escuro ou cinza, ternos risca de giz e sapatos dos mais caros possíveis. O problema é que os humanos costumam ficar muito intimidados ante sua presença porque ele é o deus dos raios e trovões para os gregos, e ele sempre exala um cheiro de ozônio quando passa, dando a impressão de que tempestades o perseguem. Para manter uma verba em movimento, ele mantém fabricas que produzem eletricidade da mais pura e mais poderosa, porém sem danificar o meio ambiente, o que o torna uma celebridade entre os humanos ativistas pela Terra.
O Senhor dos Céus
forma "humana"

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Pequeno spoiler :O

 ÓÓÓÓÓOOOOOOH, quem será que são esses heróis? :v eu fiquei sem postar uns dias, foi mal, mas está além do meu controle. Quero ver vocês adivinharem quem são esses heróis :3
"Eu gosto dele, mas não sei..."
"Well now, we gotta fight'em all"


"Hammer time!"
"Preparado pra levar um chute?"

"Bora! já demorou isso!"

Onúris, o deus egípcio da guerra, o simbolo da força e da coragem, treinador do WulfJakal e do Faraó

 Onúris é o deus egípcio da guerra, um homem alto, de pele escura e cabelo muito escuro, parecido com o cabelo da forma humana de Anúbis; ele é reconhecido por ter uma grande barba negra, usar uma lança e ter um adereço de quatro penas no alto da cabeça. Ele é uma representação de força, porém é de grande importância mencionar sua outra forma: meio homem, meio leão. Ele treina pessoalmente os soldados dos deuses egípcios de Heliópolis, e ficou decidido que ele iria treinar os dois filhos dos deuses egípcios, os filhos de Anúbis e Rá: WulfJakal e Faraó respectivamente. Ele viu que seria um desafio assim que os viu lutando de forma desordenada, usando sua personalidade volátil e totalmente adolescente de combate, usando o que eles tinham aprendido com vídeo games. Onúris começou instruindo seus alunos no estilo de luta egípcio, um tipo de combate corpo-a-corpo que era baseado em movimentos ao som de musica egípcia. Onúris treinou bem os garotos e gostou dos resultados. Na forma humana, ele trabalha com Huitz,Tyr e Ares num ginásio de lutas, onde os deuses da guerra, soldados e outras criaturas aperfeiçoam suas artes de batalha física, com armas brancas e com armaduras, leves ou pesadas.
Forma divina
Forma de guerra

Forma "humana"

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Primeira dupla: os filhos da morte

Agora vou apresentar uma dupla óbvia :3 os filhos da morte!
O Lobisomem e o Elfo

Pedro e Lincoln, ambos filhos de deuses da morte: Anúbis e Hades. Juntos em combate eles causam medo e infligem o terror no inimigo, sendo que apenas só os mais fortes conseguem resistir, mas se resistem, eles são eliminados sem misericórdia. O combate ordenado do Ceifeiro mais a brutalidade do WulfJakal causam rasgos nas fronteiras de inimigos, inimigos esses que são:  quadrilhas e gangues de criminosos, sejam elas quais forem. Ceifeiro tem habilidades com fumaça e ilusão (como já foi dito), e isso faz com que os oponentes fiquem desorientados; já WulfJakal pode se orientar pelo olfato e identificar o cheiro do medo nos inimigos perdidos, ou simplesmente enxergar eles como manchas de sangue em meio à escuridão.  Em lutas contra forças sobrenaturais, WulfJakal usa seu cajado ankh dourado com a ponta de lança e Ceifeiro usa seus poderes de ilusão para fazer o inimigo se distrair; ou, WulfJakal pode usar a ponta do martelo de ouro do cajado e Ceifeiro usar sua foice: cortar e esmagar até a morte.



quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Segundo trio: os três Wargs

GALERA! :3 o segundo trio eu vou apresentar hoje pra vocês! Os três wargs!:
O fogo negro, o fogo branco e o fogo vermelho

Os três wargs são os três lobos monstruosos dos nórdicos: Fenrir e seus filhos Hati e Skoll. “Warg” é um termo destinado a descrever lobos monstruosos, e Tolkien usou a palavra para descrever os lobos que os orcs no universo da Terra Média usavam como montarias de guerra. Mas “warg” aqui são lobos de grande tamanho, e esses três wargs em especifico são Fenrir e seus filhos. Os três heróis que guardam e usam os poderes dos espíritos são: WulfJakal (Fenrir), Dama de Cristal (Hati) e Solaria (Skoll); quando juntos em combate, esses três heróis são uma força incomparável de destruição. Combinando a força selvagem de combate de WulfJakal com a graça de fada de Solaria mais os poderes defensivos da Dama de Cristal, as lutas contra criaturas do Abismo ficam quase desleais e colossais. WulfJakal e Solaria são amigos, já com a Dama de Cristal seu relacionamento é estreito demais, mas isso não impede sua liderança no campo de batalha, e as duas heroínas o ajudam de forma exemplar nas lutas.



terça-feira, 24 de novembro de 2015

Sendy Nara, Vulcana, filha de Huitzilopochtli, guardiã do espirito de Logi

 Sendy Nara, ou para Pedro, “deusa da fofura”, é uma garota de aproximadamente uns 14 anos. Pele morena, cabelo muito cacheado, baixinha, não é à toa que Pedro lhe apelidou assim. Ela é uma garota tímida, e que por sorte descobriu uma amizade forte com Pedro. Ela tem treinamento especial com seu pai, Huitzilopochtli ou “Huitz”. Ela não aceitou muito bem logo de primeira o fato de ser uma semideusa, mas ela logo entendeu o tamanho da responsabilidade que tinha nas mãos. Seus poderes são grandes, misturando fogo e uma parcela de calor de luz, graças ao seu lado paterno e sua mãe, que era uma daemon do fogo. Tem grande força, resistência alta a queimaduras, pele quase impenetrável, e consegue dar grandes saltos. Tem agilidade extraordinária, e quanto mais luta mais forte ela fica. Como Vulcana, sua roupa é resistente ao fogo e tem força suficiente para arremessar um carro a 30 km/h. Mas como Sendy, é uma menina tímida, mas corajosa e muito amigável.
"hora de te dar um soco!"
"ai, para assim eu fico com vergonha!"

Logi, a serpente de fogo, gigante que antes era o próprio fogo

 Essa era mais uma metáfora, da mesma história onde o Gato de Midgard aparece. Dessa vez a disputa era de quem comia mais: Loki ou o gigante Logi. Loki devorou quase um boi inteiro enquanto que Logi havia devorado três e praticamente a mesa antes mesmo do deus da trapaça terminar. A explicação que Utgardloki deu era que Logi era o fogo, uma força que a tudo devora. Os Mestres do Abismo o transformaram nessa serpente de fogo, que devorava tudo em seu caminho: florestas, cidades, vilarejos, tudo. Huitz aceitou de bom grado lutar contra a serpente de fogo que antes era uma metáfora.  A luta não durou muito, porém. Huitz tinha grande força e coragem, mesmo tendo que enfrentar de mãos nuas ou com seu escudo e massa em forma de gancho a serpente de fogo. No final, Huitz nocauteou Logi e assim a luta teve um fim, não sem deixar queimaduras nas mãos de Huitz.
Logi
a força do deus asteca

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Huitzilopochtli ou "Huitz", deus asteca do sol e da guerra, o colibri esquerdo, aquele que derrotou Logi

 Huitzilopochtli ou “Huitz” (como é chamado entre os deuses da Aliança Dourada) é um deus asteca de grande poder, ele aparece em várias gravuras como sendo o deus do sol e da guerra. Sua arma aparenta ser um gancho em forma de serpente e tem um escudo. De personalidade inflamada e facilmente entediada, ele costuma ter grande participação no conselho da Cúpula Dourada de Quasar. Huitz, juntamente com Quetzalcoatl, formam os representantes astecas com filhas entre os filhos do ouro. O curioso é que Huitz queria um filho varão para ser seu sucessor, mas saiu uma menina, mas ele jurou amá-la a qualquer custo, porém ele jurou ensiná-la a se proteger no estilo de combate asteca. Quando ele foi escolhido entre os deuses astecas, ele se ofereceu para enfrentar até três monstros, tamanha era sua coragem, e tamanha era sua vontade de gerar filhos, mas Quasar e Caos estipularam: APENAS E SOMENTE APENAS um filho ou filha por deus, mas se a mulher com quem se relacionasse o deus masculino tivesse gêmeos, o destino dividiria os poderes entre ambos. Huitz escolheu uma daemon do fogo, pois o elemento o atraia. Em sua forma humana ele não aparenta tanta extravagância como Quetzalcoatl, e ele possui um ginásio de artes marciais de todos os gêneros e culturas.
Senhor do sol e da guerra
forma "humana"

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Pedro Barbosa, Tempestade, filho de Thor, guardião do espirito de Gullinbursti

(já sabem por que não tem desenho NE? ;3)

Pedro é um rapaz de uns 15 anos de idade, carioca, com uma vida difícil na questão de segurança, mas corajoso e de grande força. Ele é o filho de Thor, e aprendeu rápido como dominar seus poderes. Ele não se deu muito bem com Pedro (wulfjakal) quando se encontraram, tampouco com Murilo (frostheart), que é paulistano, mas depois se tornaram amigos e assim combinavam estratégias de combate juntos. Seu estilo de musica é bem variado dentro do rock, e sua personalidade é, no total, de adolescente, porém muito responsável de seus atos. Seu estilo é muito variável, porém simples, ele se veste da forma como achar melhor: camiseta de botão, bermuda e tênis converse cano alto. Como tempestade, possui três armas: dois clássicos machados vikings e um grande martelo ao estilo paladino, que assim como o mjolnir de Thor, consegue conjurar trovões incríveis para o combate.

Gullinbursti, o javali de cerdas de ouro, um dos prodígios do deus Frey,

 Gullinbursti é um javali de cerdas de ouro muito conhecido por ter sido forjado pelos anões como um desafio feito por Loki. Ele foi dado ao deus nórdico Frey, que costumava montá-lo e cavalgá-lo em batalha. Porém os Mestres do Abismo viram o potencial do javali para combate e o corromperam, mesmo com os avisos de Loki a Frey para que pusesse o animal em hibernação (se é que é possível javalis hibernarem). Gullinbursti foi corrompido, porém não causou tanta destruição, pois após lutar com Frey ele fugiu aos apelos do deus e assim se escondeu, ele não estava totalmente mal. Thor foi designado pelo próprio Frey para enfrentar seu javali dourado. Quando Thor encontrou Gullinbursti, este se enfureceu e logo a luta começou; Thor investia de forma selvagem e determinada, mas nenhum de seus trovões penetrava na couraça de pelos de ouro do javali, portanto ele decidiu começar a bater nele para enfraquecê-lo e assim usar um trovão massivo contra Gullinbursti, e deu certo, e essa foi a derrota do javali dourado.

trovões e ouro
O javali dourado

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Thor, deus nórdico do trovão, caçador de monstros, matador de gigantes, campeão de Asgard, aquele que derrotou Gullinbursti

Thor, o campeão de Asgard, o deus nórdico do trovão, conhecido por ter grande apetite, coragem e muita força. Seu martelo mjolnir(“aquilo que esmaga”), é sua principal arma; o problema é que ele não é muito inteligente, mas apesar disso ele tem grande astucia e ele compensa essa falta de inteligência com coragem no campo de batalha. Sua versão da MARVEL studios é um tanto errônea e não faz jus a verdadeira imagem de um deus nórdico: Thor na verdade é ruivo, musculoso o suficiente, e seu martelo não tem aquele formato estereotipado (como vocês podem ver no desenho). Ele foi o deus escolhido para derrotar o corrompido javali do deus Frey, Gullinbursti. Na forma humana ele se veste como um motoqueiro, embora ele nunca ande de motocicleta, e é dono de uma loja de bebidas, em especial, hidromel.
O campeão de Asgard
forma "humana"

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Igor Matos, Maremoto, filho de Poseidon, guardião do espirito do Leviathan

(post editado, por motivos pessoais)
Igor é o filho de Poseidon, tem 19 anos e 1,70 de altura. Ele é o centro de opiniões políticas do grupo, sempre dissertando sobre assuntos de suma importância diplomática. Tem um estilo muito casual, se veste sempre com um jeans, camiseta preta, tênis comum e um pingente de quartzo no pescoço. Seu gosto musical é bom, tendo preferência pelo rock clássico. Suas opiniões costumam sempre ter fundamento importante e no final são levadas em conta. Gosta de simbologia, é fascinado pela lua e tem grandes dons com magia. Como Maremoto, ele é o príncipe dos oceanos, podendo controlar a água onde quer que ela esteja. Pedro e Igor se conheceram mais pra frente, eles se entendem e acabam se tornando amigos. O estilo de Maremoto é de um nadador nas primeiras aparições e por fim, fica com um visual de pirata inspirado nos antigos piratas franceses vitorianos.

O Leviathan, a besta dos mares, flagelo das profundezas

 O Leviathan é uma criatura bíblica, representada como uma enorme serpente enorme e marinha; algumas culturas e muitas crenças dizem que é um enorme dragão marinho. Ele foi criado à partir da própria carne de Urami quando este estava banhado num mar de sangue e seus líderes mais fortes estavam reunidos numa orgia repulsiva. O Leviathan ganhou notoriedade de acordo com a época das navegações, sempre afundando navios e embarcações, se alimentando de todos que podia encontrar na água. Os deuses dos mares estavam com raiva, nenhum deles era capaz de fazer frente ao monstro sem uma boa estratégia. Logo, Poseidon foi o escolhido e bolou um plano: limpar a área onde a luta ocorreria, para assim fazer o monstro ficar sem fonte de alimento num raio de quilômetros e que assim ficasse fraco no decorrer da luta. Durante a luta, Poseidon usou vários de seus poderes contra o Leviathan, desde tempestades até laminas aquáticas cortantes, e assim ele se viu caçando o monstro por todo o oceano, e por onde eles passavam, as criaturas fugiam para atender ao plano do deus grego do mar; no final das contas, o Leviathan foi forçado a lutar de forma desesperada e no fim, perdeu a luta.
O dragão marinho
o dragão e o deus dos mares

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Poseidon, deus grego do oceano e dos mares, senhor dos terremotos, portador das tempestades, pai dos cavalos, aquele que derrotou o Leviathan

 Poseidon, o deus grego dos mares, criador dos cavalos, portador das tempestades e senhor dos terremotos. Um deus realmente poderoso, um dos três primogênitos de Cronos, ele usa o tridente para controlar os mares e destruir seus inimigos. Desde os tempos primordiais de seu domínio dos mares, ele, Zeus e Hades sempre discutiam à respeito dos controles do universo, e quando perceberam que forças maiores até do que Cronos dominavam o universo, eles fizeram uma trégua. Quando a guerra teve inicio, ele se prontificou de derrotar o Leviathan, uma besta criada da carne de Urami quando este estava mergulhado num mar de sangue. Poseidon prometeu derrotar o monstro usando seus poderes, seu tridente e montado num hipocampo, e ele, e somente ele deveriam estar na área do embate. Na forma humana, ele se veste como pescador, nada convencional, mas por trás dessa aparência de homem de meia idade, musculoso e de rabo de cavalo, ele possui uma empresa de viagens marítimas, mas nunca está presente como capitão, ele prefere aparecer nas praias, pescando e passando desapercebido por “quase” todos
O rei dos mares
forma "humana"

sábado, 14 de novembro de 2015

As duplas e as equipes dos filhos do ouro

Aparentemente eu já fiz duas equipes e tem várias duplas na saga WulfJakal, mas não expliquei como elas funcionam...e também não fiz post da dama de cristal(mas isso eu explico outro dia), então vamos às duplas e equipes!:

A primeira equipe
As duplas e equipes dos filhos do ouro se devem ao fato de que alguns filhos do ouro são filhos de deuses de culturas diferentes, mas que o seu progenitor divino representa a mesma coisa que o outro. Duplas como “os filhos do deserto” (wulfjakal e faraó), ou trios(as equipes) são comuns quando o combate precisa de ordem e precisa de estratégia, mas acima de tudo precisa de companheirismo e poderes combinados com grande capacidade de destruição.
A primeira equipe a se formar foram “os 3 que primeiro despertaram”, são eles WulfJakal, Sinistro e Ceifeiro, seu companheirismo de combate e sua amizade são um vinculo forte na hora de lutar contra qualquer coisa que se oponha à eles. Pedro, Alberthy e Lincoln ( P.A.L., como eles costumam se apresentar), são grandes amigos, e quando despertaram seus poderes, logo tomaram consciência da responsabilidade que teriam pela frente. Suas habilidades de combate são grandes, e combinadas da maneira certa eles lutam de forma ordenada e quase combinada e sincronizada: o lobisomem com sua fúria e treinamento do próprio deus Onúris, o troll metamorfo usando adagas envenenadas e mudando de forma pra animais grandes ou pequenos e o elfo filho da morte com técnicas de fumaça e ceifando almas: uma equipe de heróis semideuses para se ter muito medo, caso você lute CONTRA eles. 

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Jéssica Durci, Solaria, a filha de Lugh, guardiã do espirito de Skoll

(de novo sem desenho pra não dar spoiler do visual u.u)

Jéssica Durci é uma garota aparentemente mais velha que Pedro, e quando se encontram ela não vai muito com a cara dele por causa de sua atual situação emocional frágil e irritadiça. Eles, porém, eventualmente se tornam bons amigos, e ele percebe nela alguém em quem possa confiar, apesar das influencias de Fenrir para que eles libertassem ambos os espíritos dele e de seu filho Skoll para poderem destruir seus inimigos. Jéssica possui um estilo musical variado entre rock e possivelmente folk metal. Seu estilo e visual variam muito de um casual para um “vou combinar isso com isso e ver o que sai”. Como Solaria, ela é uma típica fada, com poderes de luz e fogo, usando um estilo verdadeiramente celta. Ela irradia tanta força de calor de seus poderes que se perder o controle, ela poderia derreter até mesmo adamantino negro, mas nunca foi testada essa capacidade de seus poderes, pois ela fica exausta se os usar demais.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Skoll, o lobo que devorou o sol, o outro filho de Fenrir

 Skoll, o outro filho de Fenrir, irmão de Hati. Ele foi quem devorou o sol no primeiro Ragnarok, e Helios ainda tem as cicatrizes pra provar como foi difícil sobreviver. Esse lobo ganhou poderes vulcânicos tão grandes que é quase impossível ficar perto dele sem ganhar queimaduras graves. Ele criou para si um território de fogo, chamas e vulcões, e lá exigia um sacrifício para ser mantido afastado da guerra. Lugh usou sua magia para se disfarçar e fingir ser uma vitima. Mas ele atacou Skoll na ultima hora. A luta foi terrível, e o território em chamas explodiu várias vezes, fazendo Gaia tremer com tamanho poder de fogo e destruição. Os ferimentos de Lugh se curaram, e Skoll jurou vingança, mas ele nunca poderia cumpri – lá já que, ele se subjugou ao deus celta do sol quando foi derrotado.
O lobo que devorou o sol
A luta de fogo luz